Adailton Fúria afirma que servidores da saúde podem paralisar atividades em Rondônia

Deputado diz que funcionários não suportam mais demora na efetivação do Plano de Cargos

Antônio Pessoa-ALE/RO Foto: Marcos Figueira-ALE/RO
Adailton Fúria afirma que servidores da saúde podem paralisar atividades em Rondônia
Os servidores da saúde pública estadual podem paralisar as atividades em Rondônia. Foi o que informou o deputado Adailton Fúria (PSD) durante discurso proferido nesta terça-feira (22), em sessão plenária na Assembleia Legislativa. O parlamentar, que havia se reunido com sindicalistas que representam a categoria, disse que os funcionários do setor “já não suportam mais as desculpas do governo” para não implementar o Plano de Carreiras, Cargos e Salários.

Fúria frisou que o plano está há mais de quinze anos engavetado e a explicação oficial agora, para mais um adiamento da efetivação, é a pandemia “O governador tem que saber disso. Estou fazendo aqui um alerta,” disse, acrescentando que “elogio pelo serviço que vem sendo realizado não enche a barriga de ninguém e muito menos melhora as condições de trabalho.”
O parlamentar cobrou também ao governo o retorno das cirurgias eletivas, que estão suspensas desde o começo da pandemia. Ele garantiu que Rondônia é o único estado do país que ainda não retomou esse procedimento. O orador destacou que casos não resolvidos estão se acumulando e agravando a situação. “Mas não dá para entender também o motivo para se prolongar o sofrimento dos pacientes na lista de espera.”

Adailton Fúria disse não entender também a falta de investimentos do governo nos hospitais Regional e Euro em Cacoal, onde , segundo ele, os pacientes estão sendo tratados nos corredores, como ocorre no João Paulo Segundo, em Porto Velho. “O governo alega falta de recursos, mas aplicou R$ 6 milhões na reforma da rodoviária, por exemplo. Esse investimento é bem vindo e do interesse da comunidade, mas não deixa de ser contraditório,” falou.