PAULINHO DO CINEMA ALERTA: “É PRECISO ORGANIZAR MELHOR A SAÚDE PÚBLICA”

Paulinho do Cinema falou a população sobre a importância do Distanciamento Social neste momento de Pandemia em que a cidade de Cacoal vive.                                 De acordo com o vereador, todo cuidado é pouco e ele é exemplo disso.
“Quero falar sobre saúde e como é importante o distanciamento.                             Eu peguei a Covid-19, sarei e não tive sintoma algum. Aliás tive uma dor na perna e dores de cabeça, mas eu acreditava que era sintoma de cansaço ou minha hipertensão.                                                                                                      Minha esposa também pegou, sentiu apenas uma perca de paladar. Fizemos exames e somente ai que constatamos que fomos infectados, mas não apresentamos sintomas. Até peço perdão pois, por não saber, acabei vindo trabalhar e segui minha vida normalmente, o que não seria o certo neste caso”, desabafou o vereador que ainda relatou: “Esta doença é inexplicável, pois sou hipertenso, diabético e obeso e confesso que já tive gripes mais fortes que esta Covid-19 que peguei, entretanto, vejo pessoas muito mais saudáveis que eu que infelizmente perderam a vida. Não há como compreender esta doença”.
Ainda falando de Saúde Pública, Paulinho do Cinema falou da necessidade de uma organização melhor para se ter opções de atendimento ao público. “Acredito que precisamos de um plano B. Hoje a UCS atende somente a Covid, tudo bem, mas é preciso organizar o setor de Saúde para dividir a responsabilidade com o Heuro, por exemplo, ou ter uma UBS que possa se responsabilizar pelo atendimento dos demais casos. Afinal a população não fica doente somente com Covid e precisa de atendimento”, afirmou o vereador.
Ainda em sua fala, Paulinho do Cinema disse que se uma pessoa busca atendimento no Heuro, que passa por problemas de contingente médico, o paciente acaba ficando a mercê de ir a um hospital particular e nem sempre a família do doente tem condições de fazer uma consulta ou uma internação no sistema privado de saúde. “Precisamos abrir os olhos para isso e organizar nossa Saúde Pública pois o povo está correndo de um lado para o outro em busca de soluções”, alertou Paulinho do Cinema.