Idaron e Emater firmam convênio com IFRO Campus Cacoal, implantam laboratório de análise física de grãos e realizam análise para 5º CONCAFÉ

A Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia – IDARON e Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia – EMATER assinaram convênio com Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia – IFRO Campus Cacoal, com o objetivo de implantarem Laboratório de Análise Física de Grãos, que dentre diversas atividades, a partir de 2020 servirá para a realização da análise física dos cafés inscritos no Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Café de Rondônia – CONCAFÉ.

De acordo com Diretor Geral do IFRO Campus Cacoal Prof. Davys Sleman de Negreiros “esse convênio vem selar um projeto de 4 anos que foi estrategicamente focar no maior arranjo produtivo local e social da nossa região o café, implantando unidades produtivas tanto dos viveiristas vencedores de vários prêmios de qualidade, quando das cultivares da EMBRAPA, com isso conseguimos o apoio da Pica Pau Motors instalando toda a irrigação da nossa área de plantio, posteriormente em parceria com Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial – ABDI estamos finalizando a implantação do Laboratório de Solos com os equipamentos mais modernos da região Norte para atendimento aos cafeicultores e agora junto com a SEAGRI, IDARON e EMATER instalamos Laboratório de Análise Física de Café, que servirá para várias atividades de ensino, pesquisa e extensão, mas que nesse momento está sendo utilizado para a realização da análise física dos cafés do Concurso de Qualidade de Café do Estado de Rondônia, essa decisão é um orgulho e de extrema importância para o nosso Campus e para o Município de Cacoal “A Capital do Café”.

A equipe coordenadora do 5° Concurso de Qualidade de Café (5º CONCAFÉ) efetuou desde a última terça-feira (01/setembro), a recepção, triagem e codificação individual das amostras dos grãos inscritos na competição. a partir do dia 08/setembro inicia-se a segunda etapa, o CONCAFÉ entrará na fase de classificação dos grãos com o processo de análise física dos cafés, realizado por classificadores da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (IDARON). A fase de classificação dos grãos deve avaliar tamanho, defeitos, umidade, aferição do tipo de café, entre outros aspectos.

“A produção dos cafés participantes também passará por uma avaliação de sustentabilidade, em que será pontuado em quesitos sociais e ambientais, com destaque para o controle dos custos, o manejo do solo, os cuidados no manuseio, armazenamento e aplicação de agro químicos e o trabalho associativo, entre outros”, explica Rachel Barbosa da Silva, coordenadora do controle de amostras e auditoria propriedades pela IDARON.

Idaron e Emater firmam convênio com IFRO Campus Cacoal, implantam laboratório de análise física de grãos e realizam análise para 5º CONCAFÉ
A classificação física das amostras, bem como a emissão dos laudos de classificação, será de responsabilidade da IDARON e da Superintendia Estadual de Agricultura e Pecuária (SFA/MAPA/RO). O trabalho a partir desse ano passa a ser realizado nas instalações do IFRO Campus Cacoal. As amostras poderão enquadrar-se até, no máximo, o tipo 8 (360 defeitos). O teor de umidade deverá ser de no máximo 12,5% e o tamanho dos grãos deverão enquadrar-se na peneira 14 ou acima, permitindo vazamento máximo de 5% na peneira 14. Serão desclassificadas todas as amostras que não obedecerem a esses critérios.

Fonte: Assessoria