Omissão: Vereador de Cacoal responsabiliza deputado Adailton Fúria pela morte de recém nascido em São Francisco do Guaporé

No vídeo intitulado a “esperança pede socorro”, o vereador Jabá acusa o deputado Fúria de omissão nas ações de combate a Covid e na assistência médica aos doentes que precisam de tratamentos

Assessoria

Deputado Adailton Fúria

Com mais de um milhão de reais gastos dos cofres públicos e sem um trabalho relevante para a população de Cacoal. O deputado Adailton Fúria foi surpreendido nesse final de semana com um vídeo do vereador Jabá Moreira que circula nas redes sociais colocando em xeque o seu trabalho como deputado estadual e sua atuação na presidência da Comissão de Saúde, na Assembleia Legislativa. No vídeo intitulado a “esperança pede socorro”, o vereador Jabá acusa o deputado Fúria de omissão nas ações de combate a Covid e na assistência médica aos doentes que precisam de tratamentos, inclusive aqueles que são encaminhados ao  Complexo Hospitalar de Cacoal, responsável pelo atendimento de mais de 800 mil pessoas da grande maioria dos municípios rondonienses.

Fato é que em quase dois anos de mandato, Adailton Fúria que foi eleito com um discurso de ser um deputado solucionador dos problemas da população, ainda não conseguiu nenhuma ação prática que beneficiasse a população. O vídeo ganhou grande repercussão nas redes sociais e vários internautas concordaram com as cobranças feitas pelo vereador em relação a atuação do deputado Adaiton Fúria. Que se tornou conhecido pelas lives e recheadas de demagogia, sua especialidade para continuar ludibriando as pessoas mais simples.

O vereador chamou a atenção do deputado Fúria que a sua responsabilidade, enquanto presidente da Comissão de Saúde, é dar respostas a população e não ficar fazendo vídeos denunciando os problemas. “Isso não é função ou atribuição de um deputado que é presidente da Comissão de Saúde, uma das mais importantes Comissões da Assembleia Legislativa. Fazer denúncia, isso eu faço, enquanto vereador, os colegas vereadores Mão, Pedro Rabelo também fazem. Na condição de vereadores estamos fazendo a nossa parte. Mas, não cabe ao presidente da Comissão de Saúde ficar nos corredores do Hospital Heuro e Regional fazendo lives como se não fosse responsabilidade dele trazer soluções para os problemas que tem penalizado a população que sofre por falta de atendimento”, questionou o vereador.

No vídeo o vereador acusa o deputado Fúria de não estar cumprindo sua função, enquanto deputado e presidente da Comissão de Saúde. E que seu desempenho até agora, só demonstra que ele quer o poder apenas, pelo poder, é o que ele demonstra ao se mostrar muito interessado em ser candidato a prefeito de Cacoal.  “Deputado, na condição de presidente da Comissão de Saúde sua responsabilidade não se limita apenas aos problemas do Complexo Hospitalar de Cacoal, você é responsável pela saúde de todos rondonienses. É lamentável que não temos visto sua preocupação com a saúde dos rondonienses. Pessoas estão morrendo e o senhor é responsável por essas mortes. Aquele recém-nascido do município de São Francisco do Guaporé que morreu na última semana, foi pela absoluta omissão da sua atuação na Comissão de Saúde”, sentenciou o vereador.

O vereador também questiona a falta de capacidade do deputado Fúria em liberar recursos para o município de Cacoal. Segundo o vereador Jabá, com pouco menos de R$ 400 mil destinados ao município de Cacoal, o deputado Adaiton Fúria não tem trabalho para mostrar na Comissão de Saúde e nem tão pouco como parlamentar representante de Cacoal. O vereador disse que gravou o vídeo, depois de várias tentativas para conversar com o deputado e não ter nenhuma resposta. “Espero que essa mensagem chegue até o deputado Fúria, porque a esperança está pedindo socorro ao presidente da Comissão da Saúde. Fazer barulho e fazer politicagem é muito fácil. Mas, precisamos de propostas, soluções, porque o povo está morrendo, pela omissão do presidente da Comissão de Saúde que deveria se preocupar e trabalhar para melhorar a saúde de todos os rondonienses”, finalizou.

Para o vereador autor do vídeo, até o momento o deputado continua tendo a mesma postura de um vereador, fazendo denúncias em relação a fatos que é de responsabilidade dele como deputado eleito para representar e defender o povo na Assembleia Legislativa. Nas redes sociais, os internautas também passaram a questionar o trabalho do deputado Adailton Fúria que até o momento não trouxe nenhum recurso relevante para o município de Cacoal. Uma internauta relembra que para ganhar as eleições o Fúria jogou santinho nas ruas imitando notas de dez reais, o que ela classificou como sendo a maior fraude eleitoral dos últimos tempos.

Alto valor de dinheiro público gastos com advogado e amigo também são questionados

Outro internauta se revolta porque o deputado Adailton Fúria ainda não justificou os gastos de mais de um milhão de reais com o seu mandato. “Um milhão de reais para ter um deputado apenas para fazer lives é um péssimo negócio para a população”, questiona a internauta. O que mais revoltou os internautas é que desse valor só com o pagamento de honorários com advogados foram quase R$ 200 mil, o que chama a atenção é o fato de os gastos terem sido realizados com o amigo pessoal do deputado, o advogado Tony Pablo, que sonha com uma candidatura a prefeito de Cacoal.

Nas redes sociais, os internautas demostraram preocupação com os gastos elevados com advogados. “Um gasto com advogado de R$ 200 mil é para alguém que tem muitos problemas na justiça, sem contar que o deputado é também advogado e que ele mesmo tem muito conhecimento das leis, o que dispensaria um advogado para coisas corriqueiras do dia dia”, comentou.  Sem contar os demais gastos que elevaram o status social do deputado a padrões nunca antes vistos. Na condição de deputado, se comparado a vida simples que o então jovem Adailton Fúria tinha, hoje ele leva uma vida de luxo. “Tudo isso sem absolutamente nenhum retorno para a população que continua sofrendo com os mesmos problemas de quando o Fúria era vereador”, lamenta um dos internautas nas redes sociais.