Deputado Cirone Deiró defende que crise na saúde só será aliviada com a posse de concursados

Durante a sessão da Assembleia Legislativa dessa terça-feira (28), o deputado Cirone Deiró (PODE) reconheceu o esforço do governador Marcos Rocha em dar uma resposta as necessidades do Complexo Hospitalar de Cacoal. Cirone também destacou o empenho da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) em agilizar a contratação de médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, auxiliares e equipe de apoio, além da contratação de doze leitos de UTIs em parceria com a prefeitura de Cacoal para atender a Macro Região II, formada pelo Complexo Hospitalar de Cacoal. Essa é mais uma ação emergencial para o enfrentamento da Covid na região.

Durante seu discurso, Cirone Deiró foi categórico em afirmar que a solução definitiva para os problemas enfrentados pela falta de profissionais da área da saúde em todas as unidades do estado só serão resolvida com a contratação dos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, biomédicos, técnicos de enfermagem auxiliares administrativos, entre outros, profissionais aprovados no último concurso da Sesau. Segundo o parlamentar, além da contratação desses profissionais aprovados e que aguardam a convocação e posse, a Secretaria de Estado da Saúde também deve priorizar a retomada dos estudos relacionados ao Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração-PCCR dos trabalhadores da saúde. “Valorização salarial e contratação dos aprovados no concurso, são pilares necessários para a reestruturação da assistência médica à população na rede pública de saúde”, explicou.

De acordo com o parlamentar, a contratação dos trabalhadores em caráter emergencial feita por meio do processo seletivo e de provas de títulos foi uma solução válida para atender a urgência dos primeiros meses da pandemia. “Diante do prolongamento da crise na saúde recomendo que a Secretaria de Estado da Saúde busque soluções a longo prazo. E a contratação desses profissionais das várias especialidades da área da saúde que foram aprovados no último concurso público é a medida mais recomendada para o momento”, alertou o parlamentar.