Instituições financeiras internacionais ameaçam boicotar o Brasil devido ao desmatamento promovido por Bolsonaro

Uma carta-manifesto apoiada por 29 entidades do mercado ligadas a países da União Europeia, Reino Unido e Estados Unidos afirmam que vão retirar seus investimentos do país caso sejam mantidas as atuais políticas ambientais

Ricardo Salles e o presidente Jair Bolsonaro (PSL) – Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil
Por Redação

A política do governo de Jair Bolsonaro de promover a desregulação e o desmatamento ambiental no Brasil pode se transformar, em breve, em menos investimento internacional no país.

É o que promete um conjunto de 29 instituições financeiras que publicaram uma carta-manifesto nesta segunda-feira (22), na qual acusam o Estado brasileiro de “impor uma política de desmantelamento das medidas de proteção das áreas de preservação ambiental e de defesa dos direitos das populações indígenas, o que leva a uma falta de condições para os negócios e o investimento no país”.
O documento também cita especificamente o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, como responsável pelas políticas de devastação ambiental do governo brasileiro, e lembra das suas declarações na reunião ministerial do dia 22 de abril, quando ele defendeu aproveitar a cobertura midiática sobre a pandemia para “passar a boiada”, em referência às medidas de desregulação da legislação ambiental do país.

O texto é assinado por entidades de países da União Europeia, Reino Unido e Estados Unidos, e assegura que defenderão o boicote ao Brasil caso as atuais políticas de Salles e Bolsonaro sejam continuadas.