Youtuber bolsonarista pede que Trump impeça ‘golpe chinês’ contra Bolsonaro

O blogueiro Allan dos Santos pediu ajuda, em inglês, ao presidente norte-americano e afirmou que governadores e o embaixador chinês estão por trás do suposto golpe


(foto: Reprodução/Twitter)
O youtuber e blogueira bolsonarista Allan dos Santos recorreu, na noite dessa segunda-feira (1º/6), ao Twitter do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para pedir ajuda do que chamou de “golpe chinês contra Bolsonaro”.

O dono do site Terça Livre respondeu, em inglês, a uma mensagem do presidente norte-americano. “Trump, pare o golpe de estado chinês que o presidente Bolsonaro está sofrendo. O Partido Comunista Chinês subornou os políticos brasileiros para derrubar Bolsonaro”, afirma na mensagem.

Na publicação, Allan postou uma montagem de fotos dos governadores Wilson Witzel (PSC-RJ), Ibaneis Rocha (MDB-DF) e João Doria (PSDB-SP), além do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso em encontros com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, a quem o blogueiro atribui ser o agente responsável pelo golpe.

Os encontros
O Correio apurou que a foto com Witzel ocorreu em 8 de maio do ano passado e foi para tratar sobre uma futura cooperação entre China e Rio e a uma futura visita do governador à China. Já o registro com o Ibaneis foi feito no dia 31 do mesmo mês para tratar de relações comerciais entre a capital do país e o país.

O encontro com Doria ocorreu em 29 de maio e a foto foi cortada. No registro original, além do governador, secretários da gestão também participam do encontro, que foi para tratar sobre relação comercial. A foto ao lado de Maia ocorreu em 24 de maio após os dois discutirem as relações bilaterais. O encontro com FHC ocorreu em 30 de maio na casa do ex-presidente.

Vale ressaltar que a China é o principal parceiro comercial do Brasil. Além disso, encontro com autoridades está entre as atribuições dos embaixadores. O próprio Itamaraty defende que entre as funções do profissional está defender os interesses no exterior e contribuir para o entendimento entre os países.